Revezamento da tocha: De Nova Friburgo a Niterói (dias 89 a 91)

Eu já tinha ouvido falar bem de Nova Friburgo, e meu contato na cidade era tão bacana, tão bacana, que eu só poderia esperar coisas boas de lá. E a passagem pela cidade cumpriu a expectativa. Logo de cara, fomos tirar fotos no Morro do Teleférico, de onde se tem uma bela vista.

20160727_171110~2

Lá embaixo, onde chega o teleférico, ficam a Praça do Suspiro e a Capela de Santo Antônio. De certa forma, essa região é um símbolo da reconstrução depois das chuvas que assolaram Nova Friburgo, em 2011. É tocante ver como a cidade já se recuperou. O desastre natural causou sofrimento, mas também reforçou o amor dos friburguenses pela terra natal. Foi bacana perceber como a presença da chama Olímpica representa o orgulho de mostrar ao mundo a igrejinha, por exemplo. Bonita e de pé.

De lá, seguimos para Macaé, onde não deu tempo de ver nadica de nada, só o Mercado Municipal de Peixes. Nem chegamos a dormir na cidade, porque a noite seria na minha querida Cabo Frio, onde eu havia estado pela última vez no milênio passado. Abafa o caso!

20160729_111606~2

Como foi bom matar saudades de uma das praias preferidas dos mineiros! Cabo Frio me traz boas recordações. E, só de rever a Praia do Forte, me deu uma vontade louca de voltar rapidinho para lá.

20160729_111613~2

Cabo Frio foi a última parada da viagem, porque a partir de agora minha sede é a Cidade Maravilhosa, de onde a gente se deslocou para ir a Niterói. Apesar de ser ao ladinho do Rio, eu nunca tinha tido atravessado a ponte para conhecer essa simpaticíssima cidade.

20160730_085109~2

Primeira vez na Ponte Rio-Niterói, acredita? Rs

Imperdoável, eu sei. Mas, pelo menos, eu já sei como é o espetacular Museu de Arte Contemporânea num ensolarado dia de inverno. Que espetáculo! Também passei de carro pela orla, no modo correria de sempre. Por isso, a cidade-sorriso é outra que eu quero reencontrar em breve, com mais calma. Aguarde-me, Niterói!

Próxima parada – Série EM/COMO: Em Nova Friburgo, como os friburguenses

Parada anterior – Série EM/COMO: Em São Paulo, como os paulistanos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s